Facebook

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Deputados da base do governo desmontam mais um factóide dos sarneysistas

Renato Waquim (Rosário Notícias)     abril 15, 2015  Sem Comentários

Depois de uma rebelião que não houve em Pedreiras e a mentira sobre o gasto em segurança pública, a trinca Adriano Sarney (PV), Andrea Murad (PMDB) e Edilázio Júnior (PV) resolveu atacar os 100 dias do governo Flávio Dino com previsões pessimistas, denúncias vazias e análises fora de órbita.

A sanha sarneysista foi devidamente combatida pelos deputados Rogério Cafeteira (PSC), Eduardo Braide (PMN) e Dr. Levy Pontes (SD), que desmascararam as acusações sem pé nem cabeça arquitetadas pelo que restou do grupo Sarney.

Os ataques começaram durante o Grande Expediente da sessão desta segunda-feira na Assembleia Legislativa com o imberbe herdeiro do clã, deputado Adriano Sarney.

Com um discurso pronto, o neto do ex-senador José Sarney teve a quem puxar e procurou culpar Flávio Dino do fiasco da refinaria da Petrobras à paralisação das atividades do Centro de Lançamento de Alcântara!

Durante trinta minutos o que se ouviu foi um rosário de invencionices, muitas já publicadas no jornal da família, O Estado do Maranhão, como a de que o governo teria investido em Segurança apenas 8% do que foi gasto no carnaval.

Depois foi a vez da deputada Andrea Murad, com sua pose blasé, sempre assessorada pelo deputado Edilázio Júnior, dá ares de escândalo a uma contratação emergencial no Detran.

Os deputados da base do governo lamentaram que a oposição perca a oportunidade de contribuir com o futuro do estado promovendo um debate de idéias, e cobraram provas das denúncias.
- É preciso que provem o que está sendo dito nesta Casa – alertou o Dr. Levy Pontes.
No caso do Detran, o líder do governo, Rogério Cafeteira explicou que não há nenhuma ilegalidade ou beneficiamento de qualquer empresa como levianamente alegou a deputada Murad.

- O diretor geral do Detran procurou o Ministério do Trabalho para que fosse feito um acordo, pois a multa é astronômica, impagável. E para que fosse feito esse acord seriam contratadas novas empresas, porque as empresas que faziam esses serviços, a Diplomata e Iadesb também eram réus nessa ação movida pelo Ministério Público – esclareceu.

O líder revelou ainda que o acordo resultou em uma economia de R$ 10 milhões.
Já o deputado Eduardo Braide observou que diferente do que foi dito pela oposição o investimento nas festas carnavalescas foi infinitamente inferior ao que foi investido em segurança pública, que foi de R$ 103 milhões.

Lembrou que até mesmo os cerca de R$ 12 milhões investidos no Carnaval englobam as emendas parlamentares, inclusive da própria oposição que destinou recursos para as festas no interior.
Ao contrário da ex-governadora Roseana Sarney que só liberou as emendas dos poucos aliados mais próximos, o governador Flávio Dino tratou os deputados de maneira equânime, sem distinção partidária, e todos tiveram suas indicações liberadas.

Mas coube ao deputado Othelino Neto o devido enquadramento da trinca sarneysista, lembrando que a pobreza do Maranhão não surgiu do nada, e que ela não é resultado de algo abstrato, mas de um modelo econômico e político concentrador que enriqueceu alguns e empobreceu milhões.

- As mudanças que estão sendo feitas, mesmo com o grito de quem não se conforma que não manda mais no Maranhão, serão  feitas não porque é a vontade do governador Flávio Dino, mas porque ele representa, materializa o desejo de milhões de maranhenses que querem ver um Estado que não sirva para uns poucos, mas que sirva para todos os maranhenses – ressaltou.

Com informações do Portal Leste Maranhense..

0 comentários :

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

Compartilhar

Recent Comments

Apagar

Últimas postagens

Deixe o seu recado

Advertise Here

Photography

Destaques

Gallery

RN no Facebook

About Us

Tempo