Category 6

Empresa do filho de Lobão abandonou também obra na BR-226

A construtora Hytec Construções, Terraplenagem e Incorporações Ltda. desistiu da obra de pavimentação da BR-226, nos 100 quilômetros que ligam a cidade de Timon ao município de Presidente Dutra. A desistência resultou na sua desclassificação. A empresa tinha sido a ganhadora da licitação feita pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes - DNIT para a realização do serviço.
De propriedade do filho do senador Lobão, empresário Luciano Lobão, a Hytec, está sendo acusada de ter várias obras suas paralisadas no estado.
A segunda colocada na licitação foi a Construtora Lucena. Ainda não é certo que a empresa tenha interesse na obra.
Nos bastidores há quem aposte que o serviço ainda seja pego pela terceira colocada no certame, a Construtora Sucesso, do empresário piauiense, João Claudino.
De acordo com o diretor geral do DNIT, Valter Casemiro Silveira, o asfaltamento da BR-226 entre Timon e Presidente Dutra tem disponível apenas 11 milhões de reais. Ao todo a obra está orçada em 88 milhões de reais.
A construtora do filho do senador Edison Lobão tem um histórico de deixar obras pela metade, como aconteceu no PAC Vila Cafeteira em Imperatriz, nas obras de pavimentação do polo Coroadinho em São Luís e na MA-323.  Mais recentemente o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) precisou rescindir o contrato da HYTEC-Construções, Terraplenagem e Incorporações Ltda, uma das empresas responsáveis pela conservação e manutenção da BR-135. As informações são do blog do Elias Lacerda.


Veja também:

DNIT culpa empresa de filho de Lobão por atraso na manutenção da BR-135

Share on Google Plus

About Renato Waquim (Rosário Notícias)

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.