Blogue de notícias com a credibilidade que você merece!


Hilton Gonçalo reafirma candidatura em evento com Flávio Dino

De O Estado – O ex-prefeito de Santa Rita Hilton Gonçalo, pré-candidato do PDT ao Governo do Estado, reafirmou ontem, em evento do qual também participou o presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), que segue tentando viabilizar o projeto de entrar na disputa pela sucessão da governadora Roseana Sarney (PMDB).
Os dois estiveram no encontro intitulado Ação Mulher Trabalhista do Maranhão, organizado por vereadoras, lideranças comunitárias e pastorais da Mulher do PDT, num hotel em São Luís. Dino chegou a discursar, mas saiu em seguida – alegando compromissos no interior do estado -, antes de Gonçalo voltar a se declarar pré-candidato.
Segundo o ex-prefeito, o PDT “tem uma história de disputas majoritárias” e por isso o autorizou a viabilizar-se candidato. Além disso, Gonçalo diz acreditar estar credenciado a entrar na disputa pelo seu histórico como administrador público.
“O PDT tem uma história de disputas majoritárias. É o partido que tem a maior militância no estado, com mais de 53 mil filiados e temos propostas. Fui prefeito de Santa Rita por dois mandatos e saí com uma aprovação boa. Então, acho que temos os pré-requisitos para colocar o projeto do PDT de lançar candidatura própria no próximo ano”, declarou.
Pressão – A autorização do PDT à pré-candidatura de Hilton Gonçalo veio depois de a direção partidária aguardar mais de um ano por um posicionamento oficial do PCdoB sobre um acordo firmado em 2012.
Pelo acerto, os comunistas indicariam Flávio Dino como candidato a governador e os pedetistas um nome para compor a chapa, como candidato a vice. Ainda pelo que foi definido quando das eleições municipais, ao PSB caberia a indicação do candidato a senador. Praticamente todos os partidos oposicionistas já confirmaram o acordo. O PCdoB nunca se pronunciou sobre o assunto.
Mesmo assim, Gonçalo diz que seu projeto de candidatura não se trata de pressão aos aliados. De acordo com o ex-prefeito, ainda há a possibilidade de o PDT integrar uma colaizção oposicionista. “Mas, no momento, achamos que temos força para lançar a candidatura própria”, disse.
“O PDT hoje tem uma chapa proporcional muito superior a outras épocas. Nós temos de dez a 12 nomes muito bons para a disputa proporcional”, afirmou.
Gonçalo também não acredita que esteja sendo usado pelos líderes da legenda para forçar os comunistas a garantir a vaga de vice ao PDT. “Não percebo isso. Nas nossas reuniões internas não discutimos nesses termos. Se eu observasse isso, não estaria pleiteando”, completou.
Share on Google Plus

About Renato Viana Waquim

0 comentários:

Postar um comentário

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.