Facebook

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Setres, Petrobras e parceiros investem em qualificação de trabalhadores de Rosário e região

Renato Viana Waquim     setembro 30, 2011  Sem Comentários

O peso e o tamanho do torquês não assusta a trabalhadora Jeane Moura, que consegue manusear a ferramenta, de mais de meio quilo, com a habilidade de quem já lida com o material há muito tempo. O canteiro de obra em que Jeane atua é o experimental. É que ela está fazendo o curso Armador da Construção Civil, oferecido pelo Plano Setorial de Qualificação Profissional Petróleo e Gás (PlanSeQ P&G). O curso é uma promoção do Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo (Prominp), em parceria com o Ministério do Trabalho e a Secretaria de Estado de Trabalho e Economia Solidária (Setres).

Com duração de dois meses e meio, o curso prepara profissionais para atender a demanda a Construção Civil. Além da Formação de Armador, o PlanSeQ P&G está formando carpinteiros, pedreiros e pintores prediais. Somente em São Luís, 580 profissionais destas ocupações estarão chegando ao mercado de trabalho e estão preparados para ocupar uma vaga no setor que é um dos que mais emprega no Maranhão.

Entre os trabalhadores, 280 têm o registro da nova formação na Carteira de Trabalho. Até o dia 15, mais 300 receberão o registro e o certificado. Todos com aproximadamente 160 horas de aula prática em um canteiro de obra experimental, como o que a trabalhadora Jeane Moura atua.

A trabalhadora explicou que já foi Auxiliar Administrativa por muitos anos e teve formação técnica em Contabilidade. Mas a maternidade acabou obrigando-a a deixar o Trabalho de lado e para retornar ao mercado ela concluiu que precisava de uma reciclagem profissional. 'Ouço muito que a Construção Civil precisa de trabalhadores qualificados e eu achei que seria um mercado que eu poderia me preparar para tentar uma vaga'.

Jeane Moura não é a única mulher da turma: dos 22 alunos, apenas quatro são homens. E a questão de gênero foi superada durante o curso. O trabalhador Luis Fernando Nascimento, 21 anos, disse que prefere a obra cheia de mulheres. 'Fica mais bonito, né?' Ele já trabalhou no setor, na função de Servente de Pedreiro. Agora quer alçar vôos mais altos, por meio do curso de Armador. 'O salário é melhor, e pelo que aprendi aqui nas aulas, o trabalho parece ser muito bom', comentou o rapaz.

A autônoma Leozânia Lira se sente preparada para ocupar uma vaga nesse mercado. 'Quero muito ter a minha chance na Construção Civil. E eu acredito no Sine; é por lá que vou conseguir minha vaga', avisou.

Maranhão Profissional – A Setres, por meio do Sine, assumiu o compromisso de encaminhar os profissionais qualificados para as empresas que estão em busca de trabalhadores com este perfil. 'Estamos fazendo a convocatória para as construtoras, para o Sinduscon e para quem mais precisar de profissionais da Construção Civil que o Sine tem o Trabalhador que eles procuram', enfatizou o secretário de estado de Trabalho, José Antônio Heluy.

Região - Ele explicou que não é apenas São Luís que recebe novos profissionais qualificados na área. 'Nas cidades de Santa Rita, já temos turmas prestes receber o registro da ocupação e o certificado. Em Morros e Icatu já tem turmas em andamento e Rosário deve começar suas turmas agora em outubro'.

A grande procura por profissionais qualificados, por parte das empresas, e a procura por cursos de qualificação pelos trabalhadores é um fenômeno que tem movimentado o Maranhão inteiro, num reflexo do desenvolvimento dos chamados Grandes Projetos, que estão a pleno vapor no Estado.

Para atender a demanda 'de mão dupla', já funciona o Maranhão Profissional, lançado em maio pela governadora Roseana Sarney. O programa está gerenciando as vagas de qualificação oferecidas no Maranhão por meio de atividades como os cursos do PlanSeQ P&G e as vagas do Programa Capacitar, que tem formado profissionais da Construção Civil e de Montagem Industrial na Região Tocantina.

O Programa Capacitar, promovido por uma rede de parceiros, tem atuado nos municípios de Imperatriz, Açailândia, Governador Edison Lobão, João Lisboa e Porto Franco. Entre os parceiros estão o Governo do Estado, por meio da Setres/Sine e a Secretaria de estado de Indústria, Comércio e Desenvolvimento. Participam, ainda, a Associação Comercial e Industrial de Imperatriz, Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (Sinduscon), Prefeitura de Imperatriz, Fiema, Senai, Grupo Suzano.

Mais de 600 trabalhadores já estão formados e certificados nas ocupações de Armador, Carpinteiro, Pedreiro, Instalador Hidro-Sanitário, Operador de Equipamentos e Montador de Andaimes. Mais 600 estão na fase de certificação, devendo chegar ao mercado preparados também para as ocupações de Soldador de Estrutura Metálica, Mecânico, Eletricista Montador, Encanador Industrial, Caldeireiro e Operador de Betoneira.

Para José Antônio Heluy, a chegada de tantos profissionais qualificados ao mercado é a resposta que a Sociedade Maranhense tem esperado do governo do Estado para as mudanças estruturais que o Maranhão tem passado. 'O governo do Estado tem procurado parceiros e tem conseguido êxito nessa busca', opinou. 'Temos quase 2 mil profissionais preparados para ocupar uma vaga no Mercado de Trabalho e ainda temos muitos que ainda estão na preparação, mas que chegarão onde esperamos que cheguem', comemorou.

,

0 comentários :

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

Compartilhar

Recent Comments

Apagar

Últimas postagens

Deixe o seu recado

Advertise Here

Photography

Destaques

Gallery

RN no Facebook

About Us

Tempo