Facebook

Gadgets

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Programa Mais Saneamento garante 80% de praias limpas durante as festas de fim de ano

Renato Waquim (Rosário Notícias)     dezembro 30, 2016  Sem Comentários

Banhistas estão aproveitando novamente as praias da capital a partir das ações para recuperação da balneabilidade. Foto: Handson Chagas/Secap
Fruto de investimentos concretos do Governo do Estado no programa “Mais Saneamento”, o resultado apontado do último laudo de balneabilidade feito pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) é algo que não se via neste período em muitos anos: 80% de praias próprias para banho durante a festa de réveillon.
Divulgado nesta sexta-feira (29), o documento aponta condições favoráveis de balneabilidade das praias ao longo de 17 pontos na faixa litorânea que vai da Praia da Ponta D’areia, até a Praia do Araçagi (imediações do Bar do Isac). Esta extensão corresponde ao índice de 80% em relação às praias da ilha, o que é considerado um grande avanço, levando em consideração aos últimos anos.
Os pontos foram monitorados pelo Laboratório de Análises Ambientais (LAA) da SEMA, mediante coletas realizadas entre os dias 21 e 25 deste mês. Em laboratório, as análises revelaram níveis favoráveis à condição de balneabilidade, tendo como base paramentos exigidos pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), em resolução legal. A resolução estipula níveis de limpeza e qualidade da água do mar que resguardam a integridade e saúde dos banhistas.
Este resultado parte de um imenso esforço no sentido de manter as praias da ilha próprias para atender a população e aos turistas, e foram atingidos mediante ações do Programa “Mais Saneamento”, que desde 2015, vem desenvolvendo ações estratégicas para aumentar os índices de tratamento de esgoto na capital, com vistas a atingir a meta de 70% até 2018.
O foco do programa tem se mantido ininterrupto mediante intensa atuação da Companhia de Saneamento Ambiental (Caema), que coordena uma série de ações paralelas às obras e indispensáveis para o andamento do que foi planejado.  São vistorias em prédios, bares e empreendimentos imobiliários ou comercias que possam por ventura estar lançando de forma clandestina efluentes nos rios e córregos que levam ao mar, realizadas de forma integrada com a colaboração de outros órgãos de defesa do meio ambiente e com o apoio do Corpo de Bombeiros.
Além disso, como parte das ações do Mais Saneamento, destaca-se a substituição de antigas redes de cimento amianto, tubulação já proibida e que ainda existia na capital. Foi finalizada, no começo de dezembro, a implantação do emissário de esgoto na Avenida Daniel de La Touche, fazendo com que as elevatórias próximas das praias – inclusive Pimenta I – passassem a funcionar com muito mais confiabilidade operacional, pelo fato de que extravasamentos e rompimentos não ocorrerão como eram frequentemente vistos na antiga tubulação. O Programa também inclui a retirada de pontos de esgoto de rios, como o Pimenta e o Claro, e da Lagoa da Jansen, que já teve quase 20 pontos de esgoto retirados na primeira etapa da obra e mais 20 nesta segunda fase, em andamento.
ETE Vinhais trata mais de 40% do esgoto da capital. Foto: Divulgação
Estão também em andamento a instalação de novas elevatórias e estações de tratamento de esgoto, a exemplo da ETE Vinhais que está operando e, gradativamente, alcançando a sua capacidade total de tratamento. “Todo esse volume, que chegará com maior confiabilidade e mais rapidez a Estação de tratamento de Esgoto do Vinhais, vai permitir que na virada do ano, a ETE passe a tratar 400 litros por segundo de esgoto, dando-nos condições técnicas de trabalhar a segunda fase, visando brevemente atingir a meta de 1.200 litros tratados por segundo, que é capacidade total do maior aparelho dentro os quatro grandes sistemas que operam em São Luís”, disse Davi Telles.
Além da ETE Vinhais, uma das maiores do Nordeste e que beneficia diretamente 350 mil moradores de 48 bairros da capital, o programa contempla a construção da ETE Anil, que irá tratar cerca de 100l/s de esgoto, e reformas nas estações já existentes para atingir seus vetores de programação em relação aos índices de saneamento básico e tratamento de esgoto. A Caema também realiza a implantação de mais 35 novas estações elevatórias de esgoto (EEE) e 355 km de redes coletoras e interceptores, dos quais mais de 85 km já foram instalados, destinando o esgoto até a estação para ser tratado.

, ,

0 comentários :

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

Recent comments

Social

Recent Comments

Apagar

Últimas postagens

Deixe o seu recado

Advertise Here

Photography

Destaques

Gallery

RN no Facebook

About Us

Tempo