Facebook YouTube Twitter RSS

Gadgets

sábado, 31 de dezembro de 2016

Investimentos do governo na educação geram emprego e aquecem a economia no estado

Renato Waquim (Rosário Notícias)     dezembro 31, 2016  Sem Comentários

investimentos demonstram o compromisso do governo com o desenvolvimento do estado. Foto: Divulgação
No primeiro semestre de 2017 o Governo do Maranhão vai investir em torno de 87 milhões de reais na educação, só na compra de material escolar, por meio do Programa Bolsa Escola (50 milhões); na aquisição de fardamento escolar para os alunos (10milhões); e na infraestrutura (27milhoes), com reforma de 211 escolas em 117 municípios do estado, beneficiando diretamente 110 mil alunos.
São investimentos que ultrapassam os muros da escola e refletem na geração de emprego e renda e, consequentemente, na economia do estado.  Treze empresas irão realizar as obras em mais esta etapa do programa ‘Escola Digna’, e gerarão emprego e renda, lá municípios onde irão atuar.  “Quando a gente chega ao interior para fazer uma obra dessa a gente vê a esperança do corpo docente, dos alunos e principalmente, vê a esperança nos olhos dos trabalhadores da construção civil. Por que é oportunidade de emprego que surge para o pedreiro, o pintor, o carpinteiro. Então é esperança de emprego para a mão de obra local”, destacou Walberthe Pinheiro, da Palmares Construções, uma das empresas contratadas para execução das obras.
“A gente trabalha com mão-de-obra local, de preferência da área onde as escolas estão inseridas. Então, muitas vezes é o pai, é o tio, é o avô, o irmão do aluno que está tendo a oportunidade de emprego e renda, ainda que temporários, mas, faz diferença. Ao mesmo tempo em que o governo do Maranhão está beneficiando a educação está ajudando as comunidades do entorno das escolas e no final, a economia”, destacou Clodoaldo Corrêa, dono da Albatroz Construções, empresa contratada para reformas de 33 escolas, na URE de São Luís.
Para Leandro Dourado, da empresa Golden Engenharia, responsável por obras nas URE’s de Imperatriz, Açailândia, Balsas, Rosário e São Luís, o Maranhão vive um momento de grande diferencial em relação aos investimentos na infraestrutura escolar da rede. “A gente já trabalha no ramo de construção civil há muito tempo e hoje, tem visto uma diferença muito grande no trato com a qualidade estrutural das escolas. E consequentemente, o investimento na educação acaba injetando dinheiro nas empresas, no orçamento de muitas famílias, portanto, na economia. O governo está de parabéns por estas ações”, enfatizou Leandro.
Para o Secretário de Estado de Educação, Felipe Camarão, estes investimentos demonstram o compromisso do governo com o desenvolvimento do estado. “Os investimentos do governo do Maranhão na educação, neste momento de crise econômica, onde muitos estados estão inclusive com salários atrasados, demonstra coragem, determinação e acima de tudo, respeito e compromisso do Governador Flávio Dino com a melhoria da qualidade de ensino no estado. E mais, cada escola reformada é dinheiro que circula no comércio com a compra de material de construção, com pagamento do operário que vai ter como honrar seus compromissos e melhorar seu poder de consumo. Isso aquece a economia e ajuda no desenvolvimento do Maranhão”, destacou o secretário.
O presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão (SINDUSCON-MA), Fábio Nahuz, destacou a importância da manutenção dos investimentos públicos em momentos de crise. “O Governo tem sido um grande parceiro da construção no sentido de fomentá-la. Essas obras, que acontecem em todo o estado, nos dará oportunidade para mostrar no nosso trabalho e contribuir nos municípios que estamos presentes”, finalizou.

0 comentários :

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

Recent comments

Social

Recent Comments

Apagar

Últimas postagens

Deixe o seu recado

Advertise Here

Photography

Destaques

Gallery

RN no Facebook

About Us

Tempo