Facebook

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Deputado pede que Comissão vistorie a paralisação na obra de duplicação da BR-135

Renato Waquim (Rosário Notícias)     abril 17, 2015  1 Comentários



O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) pediu a visita da Comissão de Obras da Assembleia Legislativa para descobrir os motivos da paralisação do primeiro trecho da duplicação da BR-135 na Região do Baixo Itapecuru, entre o Campo de Perizes e a sede de Bacabeira. O parlamentar fez a defesa da proposta na sessão desta quinta-feira (16) e o pedido vai ser analisado dentro da Comissão, na próxima semana.

Braide lembrou a luta que encampou pelo início da duplicação e os entraves que encontrou pelo caminho. O deputado levantou a suspeita de que a obra tenha sido paralisada por conta da suspensão da construção da Refinaria da Petrobras, em Rosário. Os dois projetos andavam casados.

O deputado contou que enviou um assessor para fazer levantamento da obra e constatou que tudo está paralisado. Agora a empresa retirou até o maquinário por conta da falta de repasse do Governo Federal para o DNIT. Através de requerimento feito no ano passado pelo próprio parlamentar, o DNIT informou que a obra seria entregue no dia 22 de setembro de 2015, mas gora que foram executados de 60 a 65 por cento do projeto.

“Qualquer um que passe por essa obra não precisa ser engenheiro para saber que esse prazo não vai ser cumprido, a não ser que haja um esforço maior por parte do DENIT e da empresa que ganhou a licitação. E o que nos causa agora espanto e trago como maior gravidade? É que a obra foi totalmente paralisada, os funcionários da empresa que ganhou a licitação não estão mais no canteiro de obras”, lamentou.

Eduardo Braide garantiu que será expedido ofício convidando o representante do DNIT no Maranhão, Geraldo Fernandes, e o da construtora para acompanhar a visita da Comissão.

“Há uma notícia que me chegou de forma extraoficial que houve um atraso no recurso do PAC para Mobilidade Urbana para o DNIT e que a empresa estaria com faturas em aberto na ordem de milhões e que, portanto, teria retirado tanto seus trabalhadores como agora por último seus equipamentos. E quem paga é o povo do Maranhão que toda vez precisa utilizar a BR-135 para entrar e sair de nossa capital e que vira um verdadeiro caos no período de grande fluxo de veículos”, defendeu.

,

Um comentário :

  1. Há dois anos passei de automóvel no trecho Bacabeira/Estreito dos Mosquitos e fiquei entusiasmado: finalmente, estavam trabalhando para duplicar aquele perigoso trecho da rodovia que liga o MA ao PI e é ainda a principal saida por via terrestre, vindo de São Luís. Com tristesa, passada a eleição quando o povo daquela região foi mais uma vez enganado, vejo as notícias,nem duplicação, nem polo petroquímico, nem refinaria. Acabaram com as belezas do campo de perizes, poluiram as águas ricas em peixes, aves e vegetação incomum e nada fizeram. Uma lástima.

    ResponderExcluir

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

Compartilhar

Recent Comments

Apagar

Últimas postagens

Deixe o seu recado

Advertise Here

Photography

Destaques

Gallery

RN no Facebook

About Us

Tempo