Facebook

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Aged de Rosário inicia vacinação assistida contra a febre aftosa

Renato Viana Waquim     maio 22, 2014  Sem Comentários

Cerca de 20 mil doses de vacinas estão sendo aplicadas em rebanhos criados em áreas de risco sanitário, como quilombos, aldeias indígenas e assentamentos rurais


A Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged/MA), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima), por meio de sua Unidade Veterinária Local, de Rosário, iniciou nesta quinta-feira (22), a vacinação assistida contra a febre aftosa em áreas quilombolas. Os médicos veterinários e técnicos da Aged assistiram a vacinação de 45 animais no Quilombo São Miguel e realizaram a vacinação oficial de 15 bovinos no Quilombo Flexeira, e de mais sete bovinos no Quilombo Corapau, todos no município de Rosário. A primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa está acontecendo em todo o Estado do Maranhão, no período de 1º a 31 de maio.

O diretor geral da Aged, Fernando Lima, informou que serão distribuídas para as áreas quilombolas e indígenas, cerca de 20 mil doses da vacina, que foram doadas pelo Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Maranhão (Fundepec), além de outras adquiridas com recursos da própria agência agropecuária. "Essas vacinas são doadas para termos a garantia do índice de vacinação nessas áreas especiais, para assim, não arriscarmos todo processo de cobertura vacinal no estado, principalmente agora, que estamos às vésperas de receber o reconhecimento internacional como zona livre de febre aftosa", explicou, Fernando Lima, referindo-se à 82ª Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que acontece de domingo (25) a sexta-feira (30), e que deve confirmar a ampliação da zona livre de febre aftosa no Brasil, incluindo o Maranhão.

A vacinação contra a doença em áreas consideradas de risco sanitário também é de responsabilidade dos proprietários dos animais, mas é assistida pelos fiscais de defesa animal e assistentes agropecuários da Aged, daí o termo "vacinação assistida" utilizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo as normas do Mapa, a "vacinação assistida" pode ocorrer com objetivo de orientação, assistência a comunidades carentes, áreas de risco sanitário ou de fiscalização e possibilita ao serviço oficial - no Maranhão representado pela Aged -, certificar a aplicação da vacina na totalidade dos animais existentes em determinada propriedade rural.

As propriedades onde ocorrerão a "vacinação assistida" estão localizadas nos municípios de São Luís, Imperatriz, Pedreiras, São João dos Patos, Viana, Itapecuru, Rosário, Barra do Corda, Zé Doca, Codó, Santa Inês, Bacabal, Chapadinha e Pinheiro.
De acordo com dados da Diretoria de Defesa e Inspeção Sanitária Animal da Aged, existem no estado 83.037 propriedades rurais com a criação de bovinos e bubalinos, das quais cerca de 50% são cadastradas como de pequenos criadores.

Vacinação e Comprovação

Além de vacinar, o criador deve comprovar a vacinação em um dos escritórios da Aged, apresentando a nota fiscal da compra da vacina. O criador que não vacinar seus animais não poderá solicitar a Guia de Trânsito de Animal (GTA), documento emitido e exigido pela Aged para que possa circular com seus animais fora da propriedade.

 Fonte: Sagrima/Aged.

, ,

0 comentários :

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

Compartilhar

Recent Comments

Apagar

Últimas postagens

Deixe o seu recado

Advertise Here

Photography

Destaques

Gallery

RN no Facebook

About Us

Tempo