Facebook

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Dois acidentes em Campos de Perizes; Carreta interdita ferrovia São Luís-Teresina

Renato Viana Waquim     outubro 20, 2011  Sem Comentários


Motorista perdeu o controle do veículo e foi parar na ferrovia que teve trecho destruído.


Fonte: Portal Imirante. com

Dois acidentes foram registrados no início da tarde desta quinta-feira (20), no Km 38 da BR-135, em Campos de Perizes. O primeiro deles foi por volta das 13h, envolvendo uma carreta e um veículo de passeio e o segundo envolvendo um micro-ônibus e um caminhão. A Polícia Rodoviária Federal já está no local dos acidentes controlando o tráfego de veículos.

No primeiro acidente, o motorista da carreta perdeu o controle do veículo após ser ultrapassado. Ele só parou ao atingir a linha férrea e deixou um trecho da ferrovia São Luís-Teresina parcialmente destruído. 



Outro acidente em Campos de Perizes - Cinquenta metros depois do local do primeiro acidente houve uma colisão frontal envolvendo um micro-ônibus e um caminhão. Os dois veículos bateram de frente, uma pessoa teve ferimentos leves e foi encaminhada para um hospital no município de Bacabeira. Os policiais rodoviários que já se encontravam na BR-135 por conta do primeiro acidente conseguiram registrar por meio de imagens o acidente entre o micro-ônibus e o caminhão.

A chuva que cai desde o início da manhã em parte do Estado pode ter contribuído para o acidente. Para o chefe da comunicação da Polícia Rodoviária Federal no Maranhão, Júlio Henriques é mais um caso que poderia ter sido evitado se esse trecho da rodovia já estivesse duplicado. “Bastou uma chuva para os primeiros acidentes serem registrados em Campos de Perizes. A duplicação da BR-135 é de fundamental importância para garantir a segurança dos motoristas e evitar mais mortes”, afirmou.


Duplicação da BR-135

A licitação da obra de duplicação da BR-135 foi cancelada pelo Dnit na semana passada. Em reunião realizada na última quinta-feira (13), em Brasília, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Jorge Fraxe, e o secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Miguel Mazzela, garantiram que o cancelamento da licitação para duplicação da BR-135 não inviabilizará a obra.

Os representantes do governo federal prometeram que a duplicação, do trecho de 28 km, entre São Luís e Bacabeira, será iniciada em junho de 2012. Dos R$ 190 milhões deste primeiro trecho, cerca de R$ 60 milhões são oriundos de emendas de bancada. Se não forem empenhados até 31 de dezembro (o empenho só pode ser feito após toda a licitação), esses recursos serão perdidos.


Adequações

Uma solução para o problema financeiro da obra também foi debatido em Brasília. Durante o encontro, que contou ainda com a participação do deputado estadual Alexandre Almeida (PT do B), ficou estabelecido que o Dnit promoverá algumas adequações ao projeto da duplicação. A principal delas diz respeito ao deslocamento da linha férrea que beira a BR-135 no Campo de Perizes. Inicialmente, ela seria deslocada para dar lugar à via, o que não será mais necessário. Segundo os engenheiros do órgão, a solução mais viável e mais barata será criar um sistema de proteção com defensas ao longo da linha e construir a nova pista ao lado dela, usando os trilhos como uma espécie de canteiro central.

Ao fim da reunião, o diretor-geral Jorge Fraxe reiterou que a duplicação está entre as prioridades do Dnit. “Pode-se dizer que hoje é um marco esse projeto de duplicação da BR-135. Essa é uma obra prioritária para o Dnit, e nós nos comprometemos, como exigiu o secretário Max Barros, a estabelecer o prazo máximo de junho de 2012 para o início das obras, após as adequações já propostas nesta reunião”, finalizou.



Futuro - A ferrovia São Luís-Teresina poderá fazer parte da ferrovia Transnordestina que atualmente é uma das principais obras do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC do governo federal em execução e que deverá ser inaugurada em 2013. A ligação será feita entre a região de Teresina (PI) e Fortaleza (CE), e passará a se chamar Corredor Norte (em bitola métrica). Além disso, a estrada de ferro São Luís-Teresina já faz parte da empresa Transnordestina S/A e já se fala até em construção de um importante ramal ligando ao porto do Itaqui.

A Transnordestina Logística S/A - é uma empresa privada do Grupo Companhia Siderúrgica Nacional - CSN criada orginalmente com o nome de Companhia Ferroviária do Nordeste S/A em 1 de Janeiro de 1998. Administra a malha ferroviária do Nordeste adquirida da RFFSA que era composta das seguintes superintendênicias regionais: SR 1(Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte), SR 11(Ceará) e SR 12(Piauí e Maranhão). Possui 4.238 km que se estendem pelos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas até o município de Propriá, em Sergipe. Em 2008, a razão social da CFN (Companhia Ferroviária do Nordeste S/A) mudou para Transnordestina Logística S/A.

0 comentários :

Blog de Notícias de Rosário e Região


Os comentários não representam a opinião deste blog, a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

Compartilhar

Recent Comments

Apagar

Últimas postagens

Deixe o seu recado

Advertise Here

Photography

Destaques

Gallery

RN no Facebook

About Us

Tempo